terça-feira, 21 de abril de 2009

contigo longe do paraíso

eu pensava
que você ziguezagueava no limbo
da poesia
aquecida na luz

que dizia palavras duras
mas não havia
dureza em seu olhar

que selava seu destino
com desejos de vida autêntica
íntegra, fé em deus e fé na tábua
da Lei, pé no chão

que não dava ouvidos à voz
te sussurrando
isso eu já sabia

que o anjo em você soprava
ao meu ouvido
templo aberto às suas palavras
com aroma de liberdade e justiça

que você plantava e colhia
Beleza, Verdade
nas músicas
das esferas

que você era
agora não há mais convicção
eu pensava que você era Dimas
o bom ladrão

0 comentários:

Postar um comentário