domingo, 12 de abril de 2009

pekowal

inferno fervente
minha alma morna
à espera de temporada
mais amena

creio na bondade
calor da voz
doçura da amizade
tua beleza

é passageira esta passagem
madura
tua madureza

2 comentários:

  1. parir-se;;;

    rasgar-se...
    arrebentar-se feito semente
    na terra molhada
    pelo choro da chuva.
    enterrar o amarelo do grão,
    soltar as asas do verde
    nas folhas que brotam
    para amparar as flores - o berço da fruta.
    sentir o sentir da mudança.
    engolir o seco do ontem
    na certeza do hoje em transformação.
    nascer de si mesmo.
    parir-se...

    ResponderExcluir
  2. Pedro, belezura de poema.
    É tudo o que estou precisando.
    Muchas gracias, señor. Bienvenido siempre.
    Besos,
    Jura.

    ResponderExcluir