terça-feira, 21 de abril de 2009

varrição

o vento bateu na árvore
varreu varreu varreu
frutos apodrecidos
flores duras
folhas secas
galhos tortos

ah quem dera em minha vida
esse vento furioso
varrendo de mim
tudo o que é seco
morto
estéril

0 comentários:

Postar um comentário