sexta-feira, 15 de maio de 2009

à luz de castiçais

meus amigos
me sinto só
dor cruel de ser só

ninguém me ama
não tenho mais lágrimas
relógio não me vê
madrugadas frias

me sinto assim
cinto apertado
preparem a mesa
para mim

Um comentário:

  1. Oi Jura, é a primeira vez que leio um poema seu, num profundo lirismo onde a melancolia é protagonista... Muito bonito !

    ResponderExcluir