segunda-feira, 17 de maio de 2010

espinhos na carne

        quem quer colher rosas, deve suportar os espinhos
                                                   provérbio chinês

espetei o dedo
no fuso da roca

quarenta dias
quarenta noites
bela, durmo na sombra

fera ressurjo
bem malferida
gritando socorro
sangrando
no deserto

Um comentário:

  1. Muito bom esse seu poema! Abraços de outra criatura servindo o criador!

    ResponderExcluir