sexta-feira, 13 de agosto de 2010

para elisa

vem, elisa
solta os cabelos
descalça os pés
o chão pisa
devagar

vem, elisa
sorria, vida te chama
pisa na grama
sinta a brisa
de verão

vem, elisa
vem, linda criança
moça charmosa
no meu colo toda prosa
cheia de esperança

vem, elisa
boneca risonha
sonha, sonha
com vida cor-de-rosa
vem, menina manhosa
dorme neste mar de amor

doce elisa
manhã primaveril
muitas borboletas
suave brisa
doce elisa

* poema inspirado na elisa, musa, quando completou três meses. agora tem trintanos. continua boneca.

2 comentários:

  1. Oi Jura,

    esse poema parece ter sido feito para minha filha Elisa... Ela tem treze anos e também a considero uma ( minha) boneca... Saudades de ti. Por que sumiste ? Vê se aparece lá no Gotinhas quando puder. Bjs.

    ResponderExcluir
  2. Úrsula, saudade de você, nossos papos.
    Desculpe a demora, amiga.
    Tua Elisa é assim também? Parece que está sempre numa passarela? Ela pensa que os planetas giram em volta da Terra pra agradá-la? hahaha
    Olha o que temos em comum: Elisa, poesia...
    Vou lá no http://poesiasinfantisdeursulaavner.blogspot.com/
    Gotinhas de Poesia - lindo blog.
    Beijos,
    Jura.

    ResponderExcluir