domingo, 1 de novembro de 2015

poesia não é algo com agenda hora marcada pássaro pousa no ombro canta seu dia/ de sorte

sexta-feira, 30 de outubro de 2015


sabe chuva
e meteoros

céu
sonhado

cheio de querer
cheio de chover estrelas

quinta-feira, 29 de outubro de 2015

som do céu

a canção
revolve
vendo o sono
vinde

tarde da noite
resolve
o sono vem
vindo

quarta-feira, 28 de outubro de 2015

índigo

céu
estrelado
sortido
observado
a olho
vestido

terça-feira, 27 de outubro de 2015

prata


lua
cândida
esplêndida
enluarada
de lua mesma

gabito


  gabo
  garboso
  não se gaba
  do nobel

  tá no céu
 

poesia full gas

  
    chamazul
     ultra gás
    chamazul
     ultra gás

       pena
      poema
      escrito
      fool gas
     sem som
     sem peso  

like & share


fotografia
sempre algo
a melhorar
cada manhã

facebook
sociedade narcisista
nada a se gabar
- glória vã

feras, felinos, fofuras
gosto e compartilho
até o bicho da maçã

segunda-feira, 26 de outubro de 2015

emoto emotion


emoto
grava na água
oração

joia pura
cristais
bebericados
em goles
de cura

boto fé
assim é





angel

perfumes artificiais
impedem anjos
de se manifestarem
através dos aromas

angel natural
sou pelos anjos
sua paz

gitana dos dentes de ouro


ah como trançaria
os cabelos negros
numa longa trança
trançaria trançaria

ah como usaria
vestido vermelho
saias longas, rodadas
usaria usaria usaria

ah como dançaria
ao redor do fogo
pra conquistar meu cigano
dançaria dançaria dançaria

ah de volta à tenda
pertencente
ao filme da vida una
voltarei voltarei voltarei




domingo, 25 de outubro de 2015

quintal

tantas flores secas
missão cumprida
revela
sempre-viva

viva
sempre flor
floriva

discoteca - gaivotando a lista

jovem guarda
tropicália
bossa nova
rock and roll
mpb
motown
blues
trilhas sonoras
de filmes, novelas
pop internacional
folclore universal
orquestra
clássicos
infantil
natal

discos de vinil
lançados ao ar
numa garrafa
de sensibilidades
às novas gerações

salve-se quem se debruçar

poeta verde

árvores saúdam
saudáveis

a vida
resssurgindo
na semente

sêmen
semântica
romântica

o mar invade a poesia

ipê branco, coqueirais
avistam o amar

oceania [epifania poética?]
assanha lindeza em mim
deságua nas folhas
assombra

rio amarelo

sinuosa, a rua
últimas flores de ipês
jazem na grama

dá partida no carro

mariazinha do ingá

pinhas e pinhões
paraná, araucária
infância fértil
gralha rosa

selfishes


coração
bombeando o olhar
sedento deles
nas selfies

vazaram poemas nus
bombando na internet

peixes caindo na rede
expondo tudo
de fora pra dentro



o mito

armário do quarto
vira-se sobre mim
a irmã traz
à realidade do além
: você morreu

me abraça, calorosa
assim

ok
serena, penso
isso é que dá
ver vídeos de roberto bolaño
até às quatro da manhã

sábado, 24 de outubro de 2015

silêncio profundo

                                    angie
                                  10.05.08 
                                  17.09.15
angie
a vizinha
a quem visito
levo flores
beija-flores

rego sua morada
com lágrimas
de amor
afago
saudade
compaixão


sexta-feira, 23 de outubro de 2015

salto quântico

                                   "all the dreams we held so close
                                    seemed to all go up on a smoke
                                    let me whisper in your ear
                                    angie, angie".                                            

amorosa irmãzinha
nos escolhemos
nos merecemos
cumpriu sua tarefa
tão sabiamente

mal posso esperar
pelo reencontro
não dos latidos
lambidas no rosto

na família humana
apertaremos laços
cor-de-rosa

quinta-feira, 22 de outubro de 2015

creative writing

momento criativo
ativo
tosco
imortal
até hoje à noite

não se iluda
poeta principiante
cante cante cante

quarta-feira, 21 de outubro de 2015

fontes puras


mestres
me alimentam
de poemas vastos

bendita
comendo nos pastos

terça-feira, 20 de outubro de 2015

abolição começa em casa


cinco casinhas
no fundo do quintal
que tal?

casa grande e senzala
não funcionam
em lugar algum

rebeldes quatro patinhas
it don't come easy
até sei quem é o manda-chuva
ringo? bingo!




carpinteiro de barro


joão-de-barro
barro no bico
ex-barro

segunda-feira, 19 de outubro de 2015

mãe e filha poetisas



me lembro de mamãe
sua voz pausada
- era poetisa
referindo-se
à alguma parente
desaparecida

sempre poetisa
era poetisa

algum anônimo
no futuro
haverá de afirmar-me
lendo verso
sobre mim 


domingo, 18 de outubro de 2015

elisa alice rubem



três filhos
: a consagrada a deus
a verdadeira
vês um filho de deus?

a mente se ocupa
da ocupação deles
do coração

lugar nos céus
oração de mãe

maternal
eu, matriz e filial 


a foto mais bonita que já vi do dexter


entre milhares no álbum empoeirado
uma foto me remete à memória distante
vida de ansiedades provas turbilhões
mesmo assim, a face serena
a foto mais bonita de omena

eram outros tempos, de conjeturas, devaneios /> não falemos mais nisso: virou-se a página
a experiência aprendida na lida terrena
a foto mais bonita de omena

sol pleno, o colorido, felicidade às portas
as emoções mais fortes redobradas
um dia após o outro, esperança no voo da falena
a foto mais bonita de omena

os braços, o convite ao abraço
ao brinde, aos amigos convidando
festa som música mensagem sem cadena
a pen (a) valeu a pena. valeu a pena?
a foto mais bonita de omena


rc & jr



librianos sofremos
o coração não para
dispara

temos de escolher
entre chico e caetano
angústia da balança

ah humanidade cruel

alguma coisa acontece
no meu coração

O que será que será?

tem horas
[detalhes]
sou extremamente roberto

sábado, 17 de outubro de 2015

paraíso na vertente poética

   jab - só as vovozinhas [e netinhos] somos felizes


plano a
ângelo 
plano b
breno
pra vida toda

ângelo e breno
breno e ângelo
poesia jorrando
transbordante

céu na terra
e no céu

sexta-feira, 16 de outubro de 2015

alice in daisyland


ela ali
morena
entre margaridas
brancas
tantas e tantas
floresce quando 
criança

alice toda

toda alice
se acha
(em) alice 











quinta-feira, 15 de outubro de 2015



piano velho na sala
os dedos ágeis
de guiomar novaes


                                                         

quarta-feira, 14 de outubro de 2015

  piano preto no palco 
 elton john toca
cobre a nudez de norma jean

quarta-feira, 7 de outubro de 2015

no map today


puxa, você já foi três vezes
à terra do tio sam?

ângelo, aquariano
não entende

brando, bravinho
: vovó, o que tem ir
aos estados unidos?

segunda-feira, 5 de outubro de 2015

adeus, guerras feias


houvesse terceira guerra
daquelas!
não seria por escassez
de petróleo ou água
mas de poesia

hipótese descartada
diz a verdade
: conheces algum poeta?

emergem poetas
em todos que vejo

domingo, 4 de outubro de 2015

a mulher do saco

sinto o peso
do metal nos dentes
estética tardia
necessária
urgente

vira e mexo
sinto o peso
dos excessos
nos joelhos

dorzinha lá longe
quase imperceptível
nos rins

sinto o peso
do saco de poemas
me curvando
as costas

sexta-feira, 2 de outubro de 2015

à flor do cacto


cacto é meu fraco
     com ele
     somos
  antes de tudo

   nisso reside
   nossa força



quinta-feira, 1 de outubro de 2015

rachel de queiroz


   fibra na faina
seu legado vai bem
     abrigado

o ovo e a clarice


preciosa gema
    tão clara
eu te amo, clarice

quarta-feira, 30 de setembro de 2015

Antonio Miranda

Uma revelação? Não, ela já trilhou muitos caminhos, mas sua poesia se apresenta sempre nova, concisa, atualíssima. A. M.
Poeta Antonio Miranda, no site Portal de Poesia Ibero-americana.
http://www.antoniomiranda.com.br/
Página Juracy Ribeiro  

terça-feira, 29 de setembro de 2015

wisesnakes - era de aquarius



insistem os críticos
poemas, agora, todos iguais
onde o novo, o criativo?

somos, no entanto 
a geração wisesnake

não rastejamos
escalamos a árvore da vida
em espiral ascendente
todos em uníssono
iguais fraternos libertos

amorosamente
sibilamos



sexta-feira, 25 de setembro de 2015

biblioteca - gaivotando a lista


suprema janela
pra se debruçar
deliciar

biblioteca 

filhos, netos
herdarão

apreciável tesouro
resiliência
sonho

quinta-feira, 24 de setembro de 2015

livre acordo orto.


feixe de raízes
busca o ar
sobre a terra

solta o verbo

sede
cede
sede
sede

quarta-feira, 23 de setembro de 2015

23 de set. feliz aniversário

                                           a meu pai, in memoriam

 flores dos ipês amarelos
 bordam o chão
 deito
 o olhar

 piso neste chão
 com leveza, doçura

 este chão não é meu
 é dos meus



Carlos Abranches

Carlos Abranches: Oi, Juracy. Gostei muito de seu blog de poemas. Adorei, sobretudo, o poema do piano. Te mando, aqui, o seguinte recado: "Piano, pianinho... é uma arte tocar baixinho." Bjs
[Mensagem no Facebook]

Jornalista mineiro Carlos Abranches, apresentador do programa Vanguarda TV, da Rede Globo.
Também é poeta e músico. As palestras que ministra são sensíveis e transformadoras. Altamente recomendáveis. 
Fui sua aluna em 2003 por um breve período no curso Normal Superior na Univap Aquarius. As boas lembranças ainda permanecem.
Muito obrigada, Carlos, por visitar o blog e, killing me softly... dedilhar o piano.  :)

terça-feira, 1 de setembro de 2015

setembro amarelo

liberdade anunciada
tudo são flores

o pé desliza na grama
tatuada
de folhas de ipês
esparramadas

cor símbolo

domingo, 30 de agosto de 2015

certa música britânica



o moleque de ontem
apertava a campainha
e corria

o maroto, hoje
digita no video
de seu cantor favorito
"worst music ever"
no seu laptop
e vai-se embora

na manhã seguinte
avalanche de pi pi pi
te pega na esquina

terça-feira, 25 de agosto de 2015

barras de ouro



vida - um limão?
cotton fields

vida - um limão?
coal miner's daughter

vida - um limão?
o divã
pai

ofereço, também
rosas-de-pedra em buquês

poesia, stévia
no copo de limonada

segunda-feira, 24 de agosto de 2015

piano

                                               

 prometo
 ficar pianinho
 por horas
 a fio
 no canto

 sem um pio

sexta-feira, 3 de abril de 2015

padre-gato e eu



padre santo
na praça são pedro
na sexta-feira santa

: peixe também é carne, amém?

esse é o padre-gato