sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

feliz ano novo

feliz ano
[a partir]
do ovo

sábado, 25 de dezembro de 2010

feliz natal branco

natal sem carnes
guloseimas

brancos copos-de-leite
brotam das tetas úmidas da terra
alimentam
o novo homem

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

alegria de joy

- você... (um pigarro...) tá... (pigarro)... namorando...? (hã rã...)

diante da negativa de marciano, soltei da coleira o joy, meu cachorro mais feroz.
aquele que, basta chamar pelo nome, abana o rabinho, passa por debaixo das pernas, lambe a mão e... tem um ossinho aí, tio?

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

sabe o mário?

sabe o mário?
ele mesmo
por um tempo
saiu do ar

mário

se triste
:hoje estou muito triste

se melancólico
:hoje estou muito melancólico

sem travas
na alma
sem trevas
na língua

entre amigos
no [b] ar
na quitinete
no teatro
sem máscaras

mar rio
oceânico mário bortolotto

susana-dos-olhos-negros

manhã prateada
milagre
dourado

susaninha
sorrio por você
ganhei o dia

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

sim+one

   
    páginas do calendário
    viradas
    ao contrário

    doutora s.
    só rejuvenesce

    até pra cronos
    simone bate
    o martelo


Happy New Year, SimOne! Brighten day, November 10th.
Forever young! Beijo no coração.
   

lobo bobão

When you teach your son, you teach your son's son.
                                                          ~The Talmud

cely vira bailarina com nina
edy admira o hiper-herói herich
edilma se gaba de gabi
iraci leva flávia na flauta
bb pensa - e diz - a tiara de lara beatriz
ludmila viaja milhas até a lúdica lorien
josie abraça os filósofos ulisses e francisco
gláucia marrom-glacê de luara e gabriel
dulcinéia lê moinhos de brisa de manuella
val com theo no céu
eu angelical com ângelo entre anjos

verdade [ben] dita
:só as vovozinhas somos felizes


Happy anniversary, grandma Cely Cole.
Forever young! May God bless you forever and ever.

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

pedras de cantaria no caminho

passo pelo caminho
pedras escolhem a mim
- nos encontramos -
me conduzem até o lar
pedacinhos de pedras-pão

na redondez, a robustez
pedras rolaram
e como rolaram...

entre cactos e suculentas
assumem status de flores
rosas-de-pedra do altar

não se atira pedra
metafórica nem literal

acordada como pedra
eu me reconheça
nas irmãs pedras

terça-feira, 2 de novembro de 2010

horto são dimas

sérgio
sério
do bambuzeiro
visita meus ossos

me dá
nos nervos

trombetas-de-anjo


entre daturas
espírito de sálvia   
da branquietude
salta

tanta saudade
não é pra vênus

domingo, 31 de outubro de 2010

fiat lux

mestres ascensos
sacodem
o grande caldeirão cósmico

ora derramam, ora aspergem
sobre a humanidade
abre-te, sésamo!

usam varinhas mágicas
luz, vida, amor

paz na terra

domingo, 17 de outubro de 2010

eu, vivo, pra consertar

gado
a gente marcava
tangia ferrava
engordava matava

agora
é diferente
: gado é igual gente

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

15 de outubro, jura's day

e pra jura
nada?

nada?

o presente
eis tudo

abro asas ao sol

Eu Sou
existo
minha professora
coração de cera
aberto ao sol

derretida
hoje
eu soul

terça-feira, 12 de outubro de 2010

com john lennon, além

john lennon
no plano de fundo
do computador
além das lentes
redondas
vê o mundo

give peace a chance
all you need is love

hey, ju!
take a bad poem
and make it better

sábado, 9 de outubro de 2010

imagine [lágrima]

saiba se pulsa
meu coração
no aniversário
de john

good luck, luc

na despedida
escorriam como escorriam
dos olhos azuis tão beijados
todas as lágrimas de luc

me acalmo
assistindo ao dirty dancing
central do brasil
ouvindo have a heart, de billy joe
b.j.thomas - paixão de adolescente
the twelfth of never, johnny mathis
todos os gifts de luc

me cubro com manta belga, fina
vermelha, de franjas
mensagem escondida
no travesseiro
: sleep well, my love
todos os cuidados de luc

sua alegria em doar-se por inteiro
cartões-postais tantos e todos
de manneken pis, favoritos
contrabandos de chocolate uh huh
todas as benesses de luc

inexoráveis
lágrimas dele
escorrem como escorrem
de um coração-saudade

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

meu pai e suas 77 primaveras

desaparecido há 15 anos
o pai ressurge
no aniversário
nos gorjeios dos sabiás

em assovios
sossegado
tocando gaita
ou assoviando
nas folhas de laranjeira

o velho é perfeito
todo musical


Outros poemas dedicados ao meu pai, seu Zé Pinheiro, no link Chapéu de Diamantes.
http://juracyribeiro.blogspot.com/2009/03/chapeu-de-diamantes-ao-velho-pinheiro.html

long white veil

bem chega a primavera
ela, de malas na mão
me encontra
com véu-de-noiva

dama-da-noite
em plena floração

a vida prima


acorda no campo
gente gentil
na primavera

agapantos
buganvílias
bromélias
centáureas
calceolárias
clívias
daválias

pássaros para o amor
and so OM

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

chove luz no telhado

enfim chove

gado homem montanha
toda a criação
esperou pacientemente
a chuva
sem murmúrios

terça-feira, 7 de setembro de 2010

star sthefany

se está sthefany
está a paz
cá está, alegria
estala, champanhe!

sthefany está? tá!
estalo a língua
para cantar teté
com sthefany
tête-à-tête
mesmo quando até

cria do meu bem
menina-moça está tatuada
te amar é
ligação de amor

seu nome, substantivo
todos os verbos
ser estar parecer
permanecer ficar...

estado interessante
estar sthefany



Feliz aniversário, Sthefany.
Volver a los 9, en 2002. Hoy con 17!
Viva Sthefany da Silva Maciel!!!

domingo, 5 de setembro de 2010

canção do exílio voluntário

                                ao carlos emílio faraco

                 nossa terra tem bananeiras
                 pássaros pio neiros

                 frutos maduram
                 eles, ligeiros
                 partilham cachos
                 meio a meio
                 entre gorjeios

                 sim, temos bananas
                 pássaros bacanas

muito fresca

no campo
cultivo poemas
vivo de brisa

venho vento

 ventania
levanta da Poesia
 a saia
refresca memória
das sementes

uvaia
brassaia
sapucaia
samambaia
mamão papaia

my love, place your bet

lanço dados
de novo
próximo voo?

vou - wedding in las vegas
i bet

dados os laços
voo ao pêndulo

nada em jogo

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

dolorido nascer das brumas, bruna

convulsões do nascimento
caloroso este útero
onde me protejo

alto lá!
2 de outubro logo bate à porta
ulalá! seja bem-vinda, bem-amada
bebezinha de cabelos negros
sorriso largo, mente clara
decidida a nascer
no dia do anjo de guarda

todos os budas te abençoem
todos os anjos te protejam
bruníssima, morena
filha única, preciosa
de meu irmão caçula

domingo, 15 de agosto de 2010

adivinha quem está chegando?

        "Abriria eu a madre, e não geraria: diz o Senhor: geraria eu, e fecharia a madre? diz o teu Deus."
                                                 Isaías, cap66/vers9

bebês preferem azul celeste
cor da aura das mamães grávidas

lãs-bebê, agulhas de tricô
tecendo sapatinhos

tramam os fios
tecem o coração da tecelã

seu coração - manto maravilhoso
aconchegante, iluminado
jardim onde deus brinca

deus dá o filho
conforme o cobertor

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

para elisa

vem, elisa
solta os cabelos
descalça os pés
o chão pisa
devagar

vem, elisa
sorria, vida te chama
pisa na grama
sinta a brisa
de verão

vem, elisa
vem, linda criança
moça charmosa
no meu colo toda prosa
cheia de esperança

vem, elisa
boneca risonha
sonha, sonha
com vida cor-de-rosa
vem, menina manhosa
dorme neste mar de amor

doce elisa
manhã primaveril
muitas borboletas
suave brisa
doce elisa

* poema inspirado na elisa, musa, quando completou três meses. agora tem trintanos. continua boneca.

três vezes santo


deus cuida dos lírios do campo
deus cuida das aves do céu
deus cuida de elisa
minha filha branca

terça-feira, 3 de agosto de 2010

Tatoo-de-folhas

Pasta cor grafite, nomes estranhos. Não conheço ninguém. Insinuou tatuagens. Abomino. Abriu o peito. Coqueiro tatuado. Fui catar coquinhos.

Cigana

Marciano chegou marido me pedindo a mão. Estendi. Aliança. É OURO! Joga fora. Tenho melhor pra te dar. Recusei. Anel de Saturno em seu dedo.

domingo, 25 de julho de 2010

000 Fire, Police & Ambulance

tantas foram as farras
palhaçadas
barriga doía
das risadas

indo à forra
sentamo-nus na varanda
nos lembrando, aussie
de tudo lindo

diz traída

 beijo
 na tela do laptop
 cheias de photoshop
 fotos deletadas

sexta-feira, 2 de julho de 2010

entre sus-tos e curas

                        à dra. polyanna paiva f. silva

só mesmo sendo poliana
polivalente
pra desafiar
o coro dos descontentes
do sistema (p) único de saúde

quinta-feira, 1 de julho de 2010

vitória - figurinha difícil

beckham é o g(r)amado
por onde victoria pisa
rola e deita

brincadeirinhas

como diria salomão schvartzman
victoria e beckham, sejam felizes

salomão
seja feliz amém

sábado, 26 de junho de 2010

glup!

ângelo, meu grande amorzinho
meu tudo em tanto

se chego em sua casa
antes do bom-dia, dos abraços
vem logo me colocando a par
de minha vida

sabia que você
é mãe da minha mãe?
 
maio/2010
julho/2010

minha doce ternurinha

                                     
                 No more pain, no more sorrow.


 sálvia sofreu calada
 abandono
 sequestro dos filhotes lactentes
 ataques de ouriços

 ensimesmada
 dez meses comigo
 nem curtiu a curta vida

 eu mesma cavouquei em dores a cova
 dignidade de sálvia também preservada
 no papel pardo, fita-lácrima
 na cobertura de capím seco

 sálvia, alegria dos jardins
 beija-flores celebrarão sua festa
 nos céus dos cachorros mansos
 que viveram a vida sem morder chorar
 latir

requiescat in pace

beethoven e sálvia - amor bonito

 no dia dos namorados
 sálvia emudeceu
 beethoven continua a ouvir
 sinfonias

sexta-feira, 25 de junho de 2010

devota

em você
tudo envolve
meu sentir, santoro

it's alright, babe

à míngua
te procuro

recebo troco

nascido em 18 de abril

 joy, the little guy
 nascido no dia do livro infantil
 dia do amigo -- u-auau
 sua vida, leitura escancarada
 nos dentes

 vítima de bullying dos cavalões
 não traz desaforo
 pra casinha

 salta (n)as feras
 é bom não encarar

 7x7 = 49 anos
 quase cinquentão
 mordendo
 pra cachorro
 [Joy... Não provoque! É cor-de-rosa tropa-de-choque.]

sexta-feira, 21 de maio de 2010

pátria amada cósmica

despertei com alento
o céu tem mais estrelas

um céu
muitas estrelas
um bosque
muitas vidas 
uma várzea
muitos amores

cósmico
céu desejável

segunda-feira, 17 de maio de 2010

espinhos na carne

        quem quer colher rosas, deve suportar os espinhos
                                                   provérbio chinês

espetei o dedo
no fuso da roca

quarenta dias
quarenta noites
bela, durmo na sombra

fera ressurjo
bem malferida
gritando socorro
sangrando
no deserto

segunda-feira, 10 de maio de 2010

nem dada, nem pedida

amigos alertam
márcio: endosso as palavras de rubens

primeira vez
márcio e eu nos falamos ao telefone
declamou poemas

por que a maneira mineira
palavras sin perder la ternura
têm peso enorme pra mim?

nem dada, nem pedida
em nome do bem
aguardo o instante
da liberdade

márcio e suas palavras firmes:
cai fora!

domingo, 9 de maio de 2010

0800DISKMAMÃE

DISKMAMÃE emudecido para sempre
24 de julho de 2007
8h5 manhã nublada, chorosa
em meus tímpanos
voz de minha mãe ao telefone
juraaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa

nunca mais, meu deus
voz acalentadora
calava choros
aplacava dores
exultava nas alegrias

em meu coração hoje, mãe
juraaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa
melodia-mom suave
alento na solidão, lágrimas, mudez do telefone
juraaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa

réquiem para olívia

maior dor do mundo
a mãe, se perde o filho por suicídio
minha mãe sofreu a maior dor mundo

não fui suficiente para dar a ela
maior felicidade do mundo
se ofereci algo
meu coração
na bandeja

eu prometo

mãe
promessa ainda de pé

na próxima vida
serei sua mãe
retribuirei à senhora
todo legado recebido

não ria

quarta-feira, 5 de maio de 2010

onde estão meus óculos mesmo?

vagando pela casa
barata no melado
sou eu

óculos?
perco muito os óculos

não é distração, desleixo
lentes não ampliam
eu realmente quero ver

quinta-feira, 29 de abril de 2010

sapinho saliente
  cai no balde
  água sanitária

 tento salvá-lo
lágrima cândida
    embalde
    coração contrito
 acolhe finado sapinho
 perdão, era tão bonito
ei, descanse em paz
no leito deste berço-rio
meu amigo -- aqui jaz

sexta-feira, 16 de abril de 2010

vim vi vinícius

eu andava de ônibus
via pela janela
carro ao lado, no semáforo
mão bonita acionando a chave

tende piedade de mim, senhor
casa inundada
eu andava de ônibus
no longo percurso
não sonhava com automóveis, apartamentos

paz no trânsito

galinha do vizinho
bota ogivas
mesmo depois de morta

o vizinho não quer bandeira branca
galinha rende bom caldo -- pensam os cães

provoco -- beligerante!
ele repete e repete a palavra
apontando pontos em guerra
dentro de mim

sábado, 27 de março de 2010

AI DE TI, HAITI!


Márcio Almeida

Ai de ti, Haiti!
Cloaca da miséria a perguntar ao mundo
se Deus existe.
Entulho da morte, pátria do caos.
Ai de ti, carniça viva
a dar azia em urubu.
Nação a mando do diabo,
do açúcar acre, do carvão sem cinza,
do exército cômico para deleite de Guerrit Verschuur,
da vida a menos de um dólar,
da única universidade soterrada no desconhecimento
de sua fragilidade sísmica.
Ai de ti, cemitério a céu aberto
como seus esgotos, suas heresias no Palácio dos Milagres,
suas feridas abertas na História,
suas dinastias que Papa e Baby DOCumentam o horror da desgraça
que não cessa,
seu jugo estrangeiro a quem em inglês, francês, espanhol ou vudu
exauriu seu solo, furtou seu pouco de nada, anulou seu futuro.
O inferno pó-moderno teve seu apocalipse trêmulo
e chama-se Haiti.
Subserviência sob domínio da fome,
Terra morta por terremoto,
entre saques e violência,
povo sem sinapse com o real,
em fuga sem para onde,
aeroporto sem destino,
Porto Príncipe sob a realeza mundo-cão.
Que os seus mortos adubem a esperança,
que seus políticos de mentira aprendam com a finitude,
que suas ajudas humanitárias
reconstruam o que seu povo nunca teve,
que suas ruínas ensinem a ouvir
entre vozes de concreto o apelo
de barrigudinhos-catarrentos,
que seu cheiro pútrido chegue aos salões de festa,
às mesas fartas, aos bunkers dos G8,
aos cultos e aos discursos dos poderosos.
Ai de ti, Haiti!
Agora que a Natureza te riscou do mapa
e abalou o alicerce do planeta,
e que o mundo, solidário ao seu castigo por existir
escravo de tudo e todos,
possa, Haiti, vingar como veneno tardio
a única certeza de Deus não morrer antes
de um dia te ver feliz.



Contato do Márcio Almeida, em Biografia.

quinta-feira, 25 de março de 2010

por onde anda marciano?

quando primeiros raios de sol
beijam as dicksonias sellowianas
vou até o córrego
procurar meu corpo
desovado
boiando

medo de acontecer
escrevo coisas
premonitórias

melhor buscar no espaço sideral
contato imediato
com marciano

certa de encontrar
escrevo coisas
premonitórias

terça-feira, 23 de março de 2010

Declaração Pública de Ternura

valéria t.
t. de textura
telúrica tenaz
valseira

t. de trilha
trama perfeitos poemas
assim a vejo
pão-pão, queijo-queijo

valéria tarelho
espírito velho
um corpo textual
tarimbado


poema com poema se paga
http://valeriatarelho.blogspot.com/
23/03/2010

quinta-feira, 11 de março de 2010

farewell batman

não gosto mais de você
fez sua ops!... opção pelas trevas
mal dito black batman

batman, batman
fomos tão felizes
agora me esqueça
estou de bem comigo
de mal com você

solitário batman
nada de bat-hora
nada de batcanal
tudo na mesma batnada

mando beijos
de fora do cast
na santa paz
adorado adam west

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

meu herói

grande corredor corre
no pequeno corredor
do apartamento

aposta corrida só
vestido de nada
coberto de risada
se superando
para ser mais super

na próxima olimpíada
no pódium
haja medalhas
haja l ouros
vovó vai babá

my sweet george

acordei tarde neste domingo
lá pelas 10

liguei o rádio nas alturas
lá pelos 900
decibéis

my sweet lord -- yeah!
comecei a dançar na sala
cachorros estupefatos
what'z up?

entrei em transe
baixou santo em mim
saint george harrison


24.01.10.

ó (en) xente

amigos telefonam
coração na boca
águas subindo no córrego
do telhado
descendo

morro abaixo
rio acima
com ou sem chuva
vou na correnteza

quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

sorriso de zilda arms

vermelho
no terremoto do haiti
não é sangue-hecatombe
é batom zilda arns

ai de ti, haiti
ai de nós

segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

ritchie, outra vez

agora vem ritchie
outra vez
e seu ritmo sereno de saber
o amor

corpo é dado ao prazer
alma, ao romance
prefere, de coração
satisfazer a alma

tento não ceder
a tantas tentações
chamados da alma
justo eu, per jura

outra vez
menina
bebo
do próprio veneno


24/12/09.

RITCHIE

http://www.ritchie.com.br/ - adquira DVD/CD e Blu-ray autografados.