sexta-feira, 27 de agosto de 2010

dolorido nascer das brumas, bruna

convulsões do nascimento
caloroso este útero
onde me protejo

alto lá!
2 de outubro logo bate à porta
ulalá! seja bem-vinda, bem-amada
bebezinha de cabelos negros
sorriso largo, mente clara
decidida a nascer
no dia do anjo de guarda

todos os budas te abençoem
todos os anjos te protejam
bruníssima, morena
filha única, preciosa
de meu irmão caçula

domingo, 15 de agosto de 2010

adivinha quem está chegando?

        "Abriria eu a madre, e não geraria: diz o Senhor: geraria eu, e fecharia a madre? diz o teu Deus."
                                                 Isaías, cap66/vers9

bebês preferem azul celeste
cor da aura das mamães grávidas

lãs-bebê, agulhas de tricô
tecendo sapatinhos

tramam os fios
tecem o coração da tecelã

seu coração - manto maravilhoso
aconchegante, iluminado
jardim onde deus brinca

deus dá o filho
conforme o cobertor

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

para elisa

vem, elisa
solta os cabelos
descalça os pés
o chão pisa
devagar

vem, elisa
sorria, vida te chama
pisa na grama
sinta a brisa
de verão

vem, elisa
vem, linda criança
moça charmosa
no meu colo toda prosa
cheia de esperança

vem, elisa
boneca risonha
sonha, sonha
com vida cor-de-rosa
vem, menina manhosa
dorme neste mar de amor

doce elisa
manhã primaveril
muitas borboletas
suave brisa
doce elisa

* poema inspirado na elisa, musa, quando completou três meses. agora tem trintanos. continua boneca.

três vezes santo


deus cuida dos lírios do campo
deus cuida das aves do céu
deus cuida de elisa
minha filha branca

terça-feira, 3 de agosto de 2010

Tatoo-de-folhas

Pasta cor grafite, nomes estranhos. Não conheço ninguém. Insinuou tatuagens. Abomino. Abriu o peito. Coqueiro tatuado. Fui catar coquinhos.

Cigana

Marciano chegou marido me pedindo a mão. Estendi. Aliança. É OURO! Joga fora. Tenho melhor pra te dar. Recusei. Anel de Saturno em seu dedo.